01/09/2016

Resenha - Um Mundo Melhor


Nome: Um Mundo Melhor
No Original: A Batter World
Autor (a): Marcus Sakey
Tradutor (a): André Gordirro
Páginas: 420
Editora: Galera
Comprar: Submarino - Saraiva - Amazon - Cultura
Sinopse: Pessoas com poderes especiais numa trama que envolve conspiração, política e terrorismo. O aguardado segundo volume da série Brilhantes Nick Cooper lutou para que os brilhantes, parcela da população dotada de habilidades incomuns, fossem aceitos e integrados na sociedade até uma rede terrorista, liderada por brilhantes, atingir três cidades e deixar o país à beira de uma guerra civil. Cooper é brilhante e agora também consultor do presidente dos Estados Unidos, e contra tudo o que os terroristas representam. Porém, conforme o país descamba para o caos, ele se vê forçado a participar de um jogo que não aceita perdedores, pois seus oponentes têm uma visão particular de um mundo melhor.

Quando comecei Brilhantes esperava um livro de distopia, ficção científica jovem e ao terminar a leitura fiquei extremamente confusa porque o livro era perfeito, mas não tinha nada de jovem e era estarnho ele ter saído pela Galera. Aliás é uma das minhas campanhas, leiam Brilhantes, não fique com medo porque a Galera só lança livro jovem, Brilhantes é sci-fi das mais finas, e termina com um nível alto. Eu etendo porque a Galera não resistiu em lançar o livro, mesmo sem ser jovem é muito bom e esse fato trouxe um novo medo: a continuação. Será que Marcus Sakey ia conseguir superar ou ao menos manter a qualidade do primeiro livro? Será que ele ia cair no mesmo erro de tantos autores e estragar algo maravilhoso? Conheçam Um Mundo Melhor e entendam como o autor foge disso tudo e deixa o leitor ainda mais surpreso.

Nick Cooper era um agente do DAR, uma agência que caçava brilhantes ou anormais que usavam seus dons para cometer crimes e fraudes. Quando Cooper descobriu os segredos de seu chefe e o jogo do qual fazia parte custando a vida de muitos não só anormais ele corre contra o tempo e consegue salvar não só a si como muitas vidas. Nessa continuação Nick vive os efeitos de sua caçada enquanto decidi o que fazer. Enquanto Nick espera um grupo chamado Filhos de Darwin aterroriza a população. Acredita-se que sejam anormais que procuram fomentar uma guerra entre normais e anormais. Atacando pontos cruciais de abastecimento o grupo deixa cidades inteiras à beira do colapso, sem alimentos, e sem como escapar. Ethan Park se encontra bem no meio do caos, com uma filha bebê e uma esposa, sitiados sem muitas alternativas. Enquanto isso Cooper é convidado a trabalhar como consultor para o novo presidente dos Estados Unidos, um convite formal visto que não pode recusar. No meio dessa trama política Cooper é arrastado para uma missão impossível depois de um atentado de proporções inimagináveis.

Esse é o ponto de partida dessa continuação e não quis dar muitos detalhes porque o que torna o livro impossível de largar é os detalhes da trama. Trazendo para a luz personagens como a ex-mulher de Cooper e seus filhos e o novo personagem Ethan o autor segue com uma narrativa envolvente, de escrita sagaz e mostrando mais uma vez que Sakey é mais do que um contador de histórias perspicaz. Seu universo é criativo, uma mistura que lembra dos melhores filmes de ação com uma pitada X-Men, mas não se deixe enganar, o autor é criativo, indo além de qualquer semelhança, essa comparação que faço é apenas referencial, ele evolui a história e de modo engenhoso confirma o que eu já falei, seus livros são maduros e adultos. O desenrolar é cadenciado, encaixando cuidadosamente peça a peça para chegar ao ápice e desse momento em diante é como descer uma montanha russa até o ponto final.

A ambientação é vívida, com descrições precisas e que tornam a ação mais instigante.Seus personagens são bem construídos e bem colocados na trama e Cooper é um protagonista ótimo, com nuances que vão além do tipo herói acima de qualquer erro. Estou ansiosa para o terceiro livro, se seguir no ritmo que está essa será uma das melhores trilogias que já li. Ah e sem esquecer que o autor ainda trouxe explicações importates sem deixar alguns personagens envoltos numa bruma, ainda não confio totalmente neles e sem saber o que esperar, muito suspeito.

Leitura rápida, agradável e que mexe com o leitor. Surpreende a cada capítulo por seguir com qualidade e fugindo de clichês. A edição da Galera segue ótima, tradução cuidadosa e capa original. Com descrições de prender o folêgo, bons personagens, ótimas cenas de ação e um universo rico a história de Marcus Sakey renderia filmes perfeitos de aaptados com fidelidade. Recomendo fortemente ao leitor de ficção científica e distopias, uma trilogia madura, que está longe de ser jovem como pode enganar aquele que pensa que a editora só lança livros jovens. Leiam, é imperdível! Até mais!

Saga Brilhantes - Marcus Sakey
1- Brilhantes
2- Um Mundo Melhor
3- Written in Fire

Acompanhe a editora Galera:

0 comentários:

Postar um comentário

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.