29/06/2014

Resenha - Mago: Espinho de Prata


Nome: Espinho de Prata
No Original: Silverthorn
Autor (a): Raymond E. Feist
Tradutor (a): Cristina Correa
Páginas: 416
Editora: Saída de Emergência Brasil
Comprar: Travessa - Siciliano - Saraiva - Cultura
Sinopse: Durante quase um ano, a paz reinou nas terras de Midkemia. Porém, novos desafios aguardam Arutha, o Príncipe de Krondor, quando Jimmy, a Mão – o mais jovem larápio dos Zombadores, a Guilda dos Ladrões – surpreende um sinistro Falcão Noturno prestes a assassiná-lo. Que poder maléfico fez com que os mortos se levantassem para combater em nome da Guilda da Morte? E que magia poderosa poderá derrotá-los? Mas primeiro o Príncipe Arutha, na companhia de um mercenário, um bardo e um jovem ladrão, terá que fazer a viagem mais perigosa da sua vida, em busca de um antídoto para o veneno que está prestes a matar a bela Princesa no dia do seu próprio casamento.

Quando comecei a ler a série fiquei impressionada com o universo criado pelo autor, mas com a trama central dos dois primeiros livros, que na verdade são um só na versão original, ficou impossível um vislumbre mais completo e detalhado. Por isso mesmo esse terceiro era um dos mais esperados na minha lista. Trazendo dessa vez uma história com foco em um personagem antes secundário e de que gostei muito. Feist com uma história aparentemente simples desenvolve o terreno para uma trama explosiva no próximo livro. Conheçam Espinho de Prata.

Depois de quase um ano viajando na companhia dos irmãos para apresentar o rei em cada um dos ducados e pequenas cidades, tudo o que Arutha quer é ver sua querida Anita. Mal podia esperar para pedi-la logo em casamento. Já em Krondor com a autorização de seu irmão e rei para o casamento, Arutha não esperava notícias tão terríveis. Jimmy, o garoto ladrão que os ajudou no passado vai até o palácio com notícias terríveis. Alguém quer Arutha morto e para isso enviou diversos assassinos. Jimmy teve a sorte de sobreviver a um encontro com um deles e seu relato deixa todos no palácio apreensivos. Com o casamento se aproximando e com ajuda de Martin, seu irmão e duque, de Jimmy, de Gardan, capitão da guarda, eles lutam para descobrir quem está por trás de tudo e acreditando ter dado fim nas ameaças durante o casamento ninguém estava preparado para o que aconteceu. Anita é atingida por uma flecha e só é salva temporariamente da morte por um feitiço do tempo de Pug, mas enquanto Arutha não descobrir qual é o veneno e onde encontrar a cura nada pode ser feito. Partindo da cidade em uma perigoso e sigilosa missão, o grupo ruma para a enorme biblioteca de Sá, no mosteiro onde tentarão encontrar respostas. O inimigo parece não dar descanso e quer Arutha morto para colocar seu plano de ataque em ação. Lidando com poderes imensos, obscuros e terríveis, Arutha corre contra o tempo para salvar Anita e sobreviver. À medida que sua busca se aproxima de um fim, Arutha perceber que há muito mais coisa em jogo do que a simples saúde de Anita.

É a partir dessa premissa que o terceiro livro de desenvolveu, partindo de algo simples para encerrar com uma trama rica, e que deixa o leitor cheio de expectativas para o próximo livro. Feist com sua narrativa ágil e ritmo acelerado conquista e surpreende o leitor, desenrolando lado a lado a trama central e a de fundo. No começo não imaginava o rumo que a história tomou, com Pug se envolvendo e mistérios de milênios voltando à tona. O que Arutha enfrenta é muito mais perigoso e real do que imaginei, e Feist me surpreendeu com suas escolhas. O que fica desse terceiro livro é que ele é o começo do quarto, a preparação do terreno para uma trama muito forte e intricada.

A ambientação é outro ponto de destaque, foi ótimo conhecer os detalhes dos lugares por onde Arutha passou, as descrições foram pontuais, sem exageros, não pesaram na fluidez da história e ainda casaram bem com o momento da trama ao longo de todo a história. O que mais chamou minha atenção nesse terceiro livro além do fato da trama ser mais intricada e rica do que a premissa deixa parecer é a viagem que Pug faz. Ainda não acredito que ele está onde está e com quem está. Adorei a surpresa porque adoro esses seres que estão com ele. Por aí você já tem ideia de com quem ele está, mas duvido que acerte onde. E depois do final só posso imaginar que o quarto livro será o mais tenso de todos. Arutha esteve ótimo e é um dos meus personagens favoritos, o jeito é aguardar o próximo livro. Ansiosíssima.

Leitura rápida, instigante, que flui leve e que cativa a atenção do leitor desde o começo, com ótimos personagens e um desenrolar natural, despreocupado, que pouco a pouco se mostra mais tenso e sombrio do que o esperado. Destaque para Jimmy que está ótimo ao lado de Arutha e dos demais. Raymond E. Feist cresce sua história, expande seu mundo e surpreende o leitor de forma definitiva com as escolhas que fez. Adorei. A edição da Saída de Emergência Brasil está ótima, desde a fonte agradável a tradução cuidadosa. Ansiosa pelo próximo. Recomendo a todos, se ainda não lê fantasia é uma ótima série para você começar, uma série que melhora e cresce a cada livro, um mundo que pouco a pouco mostra seu poder e brilho. Amizades, intrigas, luta pelo poder e guerras. Leiam e se surpreendam! Até mais!

Saga do Mago - Raymond E. Feist
1- Aprendiz
2- Mestre
3- Espinho de Prata
4- As Trevas de Sethanon

0 comentários:

Postar um comentário

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.