12/08/2014

Resenha - Perdendo-me


Nome: Perdendo-me
No Original: Losing It
Autor (a): Cora Carmack
Tradutor (a): Ana Death Duarte
Páginas: 288
Editora: Novo Conceito
Comprar: Ponto Frio - Siciliano - Saraiva - Cultura
Sinopse: Virgindade. Bliss Edwards vai se formar na faculdade e ainda tem a sua. Chateada por ser a única virgem da turma, ela decide que o único jeito de lidar com o problema é perdê-lo da maneira mais rápida e simples possível com uma noite de sexo casual. Tudo se complica quando, usando a mais esfarrapada das desculpas, ela abandona um cara charmosíssimo em sua própria cama. Como se isso não fosse suficientemente embaraçoso, Bliss chega à faculdade para a primeira aula do último semestre e... adivinhe quem ela encontra? 

Quando comecei a ler livros do gênero new adult não imaginei que leria muitos, mas o gênero chegou com força ao Brasil e por coincidência ou não os livros acabaram em minhas mãos. Hoje, são poucas as editoras que ainda não arriscaram o gênero e marcando presença na lista a Novo Conceito traz seu primeiro new adult. Estava ansiosa para saber qual a editora escolheria, visto que a editora tem outra trilogia do gênero em mãos, mas para minha felicidade ela escolhera a que tem o primeiro personagem britânico que vejo no gênero. Conheçam a história que abre a trilogia de Cora Carmack.

Bliss estava conquistando tudo que planejara. Estava no último semestre na faculdade e podia seguir ambas as carreiras, poderia ser atriz e também diretora de cena, não precisava escolher agora porque tinha talento para ambas. O único problema na vida de Bliss é o fato de ter chegado aos vinte e dois anos virgem e não adiantava perguntar o motivo, ela nunca transou e ao contar para sua amiga Kelsey, tem certeza de que foi a pior ideia possível. Bliss nunca esteve interessada, nunca conseguiu encontrar um cara que a desse vontade de seguir em frente, mas Kelsey tinha certeza de que Bliss conseguiria resolver seu "problema" fácil. Depois de vesti-la apropriadamente as duas vão para o bar e Bliss não consegue acreditar no que está fazendo. Um é barbudo demais, o outro hipster demais, ou colegial demais, e é quando Bliss vê um rapaz lendo Shakespeare e sem querer deixar escapar se ele está usando o livro para conseguir garotas. Bliss fica sem palavras diante do britânico, loiro e de olhos azul que está na sua frente. O nome dele é Garrick e depois de conversar sobre Otelo e algumas bebidas os dois saem do bar, Bliss queima a perna na moto dele e pouco depois o deixa completamente pelado em sua cama depois de inventar uma gata imaginária. Bliss não consegue pensar em uma situação pior, mas pelo menos nunca mais o veria novamente. Isto é o que ela imaginava até entrar em sala de aula e descobrir que ele é o novo professor. Os mesmos olhos azuis da noite anterior a encarando. Bliss está mortificada, mas isso parece divertir Garrick, e à medida que o semestre vai passando e atração proibida e irresistível dos dois vai aumentando, com uma peça que traduz bem a situação dos dois a caminho, um grande papel e mudanças drásticas Bliss terá de enfrentar seus medos.

É a partir dessa premissa que a história se desenvolve e em poucos capítulos somos cativados pela relação de Bliss e Garrick. A narração é em primeira pessoa e fluida, bem como engraçada e diferente. A autora acertou na escolha do cenário e sua ambientação se tornou um dos pontos mais interessantes do livro. Foi diferente ver um relacionamento se desenvolver no meio de peças, papéis e ensaios. Outra coisa de que gostei foi o fato de ambos os personagens dividirem a mesma paixão, viverem no mesmo ambiente e tudo o mais, até hoje poucos casais que conheci ou quase nenhum tinham as mesmas paixões em suas vidas.

Aliar uma peça que falava de amor proibido e errado com a situação de Bliss e Garrick, que precisavam lutar contra o que sentiam enquanto ela não se formasse criou um bom fundo para a história, mas o ponto central do livro não era esse, era a virgindade de Bliss, pelo menos no começo esse pareceu o tema e apesar de incomodar um livro começar prometendo um tema e mudar para o outro, no geral foi boa a mudança. O tema virgindade era um tanto descabido ainda mais que Bliss deixa seus motivos muito claros. Garrick é um personagem que merecia seu lado na história e mais características britânicas, a autora acertou em vários pontos, mas eu queria ainda mais detalhes da personalidade dele. Bliss tem alguns deslizes, mas no geral gostei dela e o leitor vai torcer pelo casal.

Leitura rápida, com flui em um ritmo envolvente e uma bela história. Cora Carmack apresentou um casal carismático e desenvolve a relação deles de modo romântico, sensual e com uma pitada de bom humor. A edição da Novo Conceito está ótima, adaptaram bem o título e capa, com boa fonte e tradução. O casal ficaria ótimo em um filme. Recomendo a todos que gostam do gênero e procuram uma história cativante, com momentos emocionantes e que arrancará sorrisos dos apaixonados. Além disso, a história de Bliss é perfeita para quem quer começar no gênero. Leiam! Até mais!

Perdendo-me - Cora Carmack
1- Perdendo-me
2- Fingindo
3- Encontrando-me

9 comentários:

  1. Oi Yasmin.
    Essa é a minha leitura atual, e até o momento estou me divertindo muito com Bliss, encantada com a narrativa e adorando o rumo que a história está seguindo.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  2. Oi Yasmin!
    Engraçado, essa fórmula do cara sedutor e da menina ingênua (ou virgem nesse caso) me parece um pouco batida desde Os 50 Tons de Cinza..! O livro é neste mesmo estilo?
    Bjos!
    Karen
    http://www.bookadvisor.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Legal a trama se passar entre bastidores de uma peça e tal, acho que foram poucos livros que eu li que continham uma situação parecida.
    Ah, a autora cria um personagem é britânico e não escreve tanto sobre as características dele? Sacanagem, haha.
    Como eu curto new adult, estou bem curiosa por esse livro, mais ainda sabendo que ele é divertido. Vou ler com certeza.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá, Yasmim
    Tudo bem?
    Já ouvi falar tão bem sobre esses livros, tenho bastante vontade de ler mas estou evitando séries e trilogias.. Amei a resenha, super bem escrita!!
    Beijos*-*
    Território das Garotas

    ResponderExcluir
  5. Oiee.
    Eu li esse livro em pdf faz um tempinho, concordo com tudo o que você falou, o livro é bastante divertido e super leve, daqueles que a gente lê em uma tarde.
    Me diverti muito lendo ele e também recomendo ;)
    Bjokas!!!!!

    ResponderExcluir
  6. Todo mundo falando super bem do livro e apaixonei só de saber que tem um britânico, todo mundo tem tara por sotaque de lá não tem? E eu acho que era só eu, haha, espero que a NC lance os próximos logo porque prefiro ler perto um do outro, adorei a resenha! Abs!

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar muito deste livro e sempre que vejo new adults são da Novo Conceito. Ainda não posso ler este tipos de livros, mais este em si parece ter uma história bem interessante e que flui muito rápido. Beijos!!!

    ResponderExcluir
  8. Esse já entrou na minha wishlist

    ResponderExcluir
  9. Eu tenho minhas teorias da razão deste gênero fazer tanto sucesso em meio aos leitores brasileiros, mas precisaria de um estudo mais aprofundado para confirmar a minha tese. Eu sei que eu não curto.

    ResponderExcluir

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.