17/06/2013

Resenha - Aurora


Nome: Aurora
No Original: Aurora
Autor (a): Julie Bertagna
Tradutor (a): Santiago Nazarian
Páginas: 312
Editora: Farol
Comprar: Travessa - Cultura
Sinopse: Já se passaram 16 anos na trama. Mara, a jovem heroína criada pela autora, já não é mais uma menina. Agora ela é mãe de Lily – uma adolescente tão espirituosa quanto a protagonista foi no passado. De olhar curioso e de natureza atrevida, ela se torna peça importante neste terceiro livro. Os pais de Lily revelaram toda a trajetória de nagevações e batalhas por uma terra segura no mundo, como se fosse uma antiga lenda contada ao pé da fogueira. Ao descobrir que aquela jornada petrificante foi vivida, de fato, por sua mãe e tantos outros moradores de Candlewood, Lily se emociona e se vê ainda mais impulsionada em saber a verdade sobre vidas que existem para além do lugar onde vive. Ela quer fazer algo grande e corajoso, algo que vai sobreviver aos anos. Mas nada é tão simples. Não nesta conclusão da saga. Em sua própria aventura, Lily vai se deparar com revelações inimagináveis, viverá situações inesperadas com pessoas e outros seres não exatamente humanos, que antes não passavam de criaturas da imaginação. Antigos e novos personagens dão fôlego revigorado à trilogia que ainda conta com a figura de Raposo, que não desistiu de sua revolução em busca da igualdade e da justiça para o povo viver em condições mais humanas.

Quando soube que a Farol lançaria esse livro no mês de maio fiquei muito feliz, mas também receosa. A trilogia como já disse aqui outras vezes foi a primeira do gênero distópico que me interessou e levou-me em busca de outras obras desse gênero fascinante, por isso concluir sua leitura não foi algo fácil. Além disso a trilogia de Bertagna nos apresentou um futuro devastador e possível, que mexe com os sentimentos de quem lê, não só pelo mundo descrito, mas pelo conjunto da obra. Um desfecho belo e que deixa a promessa no ar de um amanhã melhor.

Dezesseis anos já se passaram e o recanto atrás das montanhas se tornou o lar de Mara e todos os refugiados que sobreviveram ao naufrágio e a fuga por dentre as montanhas. O lago continua lá e a terra ainda solta gritos lancinantes. Acostumados a rotina os habitantes de Candlewood não precisam de mais e não se preocupam com o restante do mundo. Lily vive com a mãe, os dois irmãos e o pai, Rowan. Seu melhor amigo é Wing, agora um rapaz que vive nas montanhas e nas florestas com o resto dos pivetes que criaram hábitos lupinos. Ninguém mais menciona o globo que Tuck roubou e as pessoas que perderam, mas Lily acaba ouvindo da pessoa errada que não é filha de Rowan. Magoada com a mentira de Mara ela está decidida atravessar as montanhas e depois o mar em busca de Raposo, o seu verdadeiro pai. Com ajuda de Wing e de maneira desastrada Lily chega a Ilira. Onde conhece Clay e Broom. A amiga da mãe que todos consideravam morta e o filho dela. Lily se vê deslumbrada pelas pontes e pelas construções, mais ainda quando descobre que Tuck sobreviveu e está com o globo. Agora sendo considerado quase um deus por deter o "poder e os segredos" do globo. Lily sabe que ele é um mentiroso e vai fazer de tudo para recuperá-lo. Mas Broom e Clay são considerados escravos. Numa cidade que mascara pessoas cruéis e sem escrúpulos no poder as coisas podem não terminar bem. Há quase meio oceano de distância Raposo e Pandora estão com a revolução prestes a começar, eles vão derrubar o império das cidades celestes e abrir o mundo novo para todos os desabrigados e refugiados. Em cada território elevado restante e em cada cidade celeste uma luta está prestes a começar.

Essa é a premissa básica de Aurora e com uma narrativa que segue tão bela e angustiante como antes Bertagna nos surpreende com uma conclusão forte, realista e que deixa esperanças de um futuro melhor. Rompendo com um ciclo de tirania e crueldade no poder. Tanto os habitantes do império quanto os de Ilira se veem em meio a mudanças. O que mais surpreende é o tom dessa virada e a visão dezesseis anos depois do mundo, que melhorou muito pouco apenas para um pequeno grupo. A pequena comunidade de Mara passou esse tempo isolada fora do mundo em uma paz estranha enquanto atrás das montanhas uma cidade crescia baseada na escravidão. Com belas e significativas descrições a autora nos transporta para esse assustador futuro, onde cada detalhe até mesmos os abstratos é importante.

Adorei a forma como ela construiu a parte de Raposo e Pandora, onde muitas vezes poucas palavras descreveram tudo, do ambiente aos sentimentos. E fiquei impressionada com o retorno de alguns personagens em sua versão adulta. Tuck utilizando-se do conhecimento retirado de um velho livro que roubou de Mara construiu uma vida baseada em mentiras ao redor do globo também roubado de Mara. O crescimento de Ilira também foi desconcertante, com o retorno de indústrias, trens e usinas tudo baseado nas mentiras de Tuck e na ganância do líder daquela parte de terras. Candle filha do chefe de Ilira é uma personagem muito ambígua e me vi mais interessado no encontro de Lily com Clay e Broom do que na história da garota. O final foi muito bom e encerra de forma satisfatória a busca por um novo mundo, um lugar habitável que permitirá aos seres humanos seguirem em frente, resgatar o necessário do passado e evoluir.

Leitura rápida, instigante e belamente descrita. Bertagna conclui uma distopia única e fascinante. Um fim cheio de possibilidades e que deixam no ar além da esperança perguntas que vou ficar imaginando. Lily é bastante semelhante a Mara como protagonista, mas o ímpeto jovem dela é mais forte, mostrando uma sutil diferença entre as gerações que nasceram entre o mundo antigo e o novo. A edição da Farol está ótima, fonte agradável, diagramação bonita e folhas ótimas. Ainda torço para a trilogia ser adaptada para o cinema. Recomendado a todos que querem uma distopia com belos personagens, um cenário único e com um tom próximo a realidade. Romance, ação, amizades e reviravoltas. Leiam e se encantem com a história de Mara. Até mais!

Trilogia Exodus - Julie Bertagna
1- Exodus
2- Zenith
3- Aurora

27 comentários:

  1. Eu querendo Exodos e você já leu até Aurora! Dona Yasmin me deixa cada vez mais curiosa quanto a essa história, to afim mesmo de uma distopia mais palpável que me encanto com seus personagens, sua escrita! :D

    Beijos - Garota das letras

    ResponderExcluir
  2. Adoro as capas dessa série!!
    E se ainda não estava convencida, me convenci de vez a ler. Obrigada por isso!!

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. A cada nova resenha da trilogia mais vontade eu tenho de ler. Adoro as capas e já vi os livros na Saraiva daqui da cidade. As folhas são um sonho e a história parece linda. Gostei de tudo o que falou nas resenhas e mal posso esperar para ler a trilogia. Ótima resenha, bjos!

    ResponderExcluir
  4. Fiquei com vontade de ler o livro. A resenha está ótima, fala da trama o necessário e ainda me deixou curiosa na parte sobre a escrita da autora e o desenvolvimento da trama. Queri muito ter mais livros da Farol, mas não encontro em certos sites. Preciso muito desse trilogia e dos últimos lançamentos da editora. Eles estão ótimos esse ano. Gostei das resenhas da trilogia. Beijo! :)

    ResponderExcluir
  5. Já li Exodus e quero continuar a trilogia. Adorei a resenha! Fiquei surpresa com a história. Não esperava uma passagem de tempo. Preciso desse livro! Bjoss!

    ResponderExcluir
  6. Até gosto de ler distopias, mas tá difícil achar uma mais realista, palpável e essa parece bem o que estava procurando. Gostei de tudo o que falou nas três sobre o mundo e sobre o modo de escrever da autora. Amo quando encontro protagonistas fortes, fiquei com vontade de conferir. Ótima resenha e aguardo o sorteio. Abs!

    ResponderExcluir
  7. Quanto tempo se passou desde o último livro, uau! Estou cada vez mais tentada a ler essa série, e a beleza das capas só aumenta essa vontade!

    ResponderExcluir
  8. Quanto tempo se passou desde o último livro, uau! Estou cada vez mais tentada a ler essa série, e a beleza das capas só aumenta essa vontade!

    ResponderExcluir
  9. Quanto tempo se passou desde o último livro, uau! Cada vez me empolgo ainda mais para ler essa série e as capas só ajudam em aumentar essa vontade, lindas demais!

    ResponderExcluir
  10. Outro dia eu entrei na livraria e lá estavam Exodus e Aurora...O único problema é que estava tão caro... :S
    Acabei não comprando. Mas estou com tanta vontade de ler essa série.
    Sou maluca por distopias e a cada resenha desses livros que eu leio sinto mais vontade. Acho as capas lindíssimas.
    Tomara que consiga ler em breve *-*

    ResponderExcluir
  11. Nossa,que legal!!Adorei que se passam tantos anos e os personagens envelheceram..
    O livro com certeza parece-me ser maravilhoso e surpreendente!
    Quero muitoo'
    Bjs^^

    ResponderExcluir
  12. To meio atrasadinha...aiiiiiin meu Deeeus "/
    Precisando muito, muito dessa série *--*

    ResponderExcluir
  13. Bom, a conclusão foi de que, para você Yasmin, a trilogia é 4 estrelas.... E tipo como assim, não tem como não ler um trilogia (série, seja lá o que for) que seja 4 estrelas, isso é simplesmente incrível *--*
    Cada vez mais apaixonada pelas capas desses livros (e graças à Deus que a editora Farol manteve um padrão de capas né, elas devem ficar lindas juntas na estante :D)
    Adorei...

    Beijo

    ResponderExcluir
  14. Eu ainda não li nenhum livro dessa trilogia e quero muito ler. Me interessei muito por ela desde que li a resenha do primeiro livro.

    ResponderExcluir
  15. Ah quero muito ler, vendo as resenhas fico super curiosa parece ser bem intrigante, e realmente as capas são um charme *---* já está na minha lista de desejados!

    ResponderExcluir
  16. Nossa essa distopia tem uma sequencia cronológica longa. Espero que o final tenha tido um desfecho completo. Estou muito interessada em ler essa série, uma que já terminou, há todos os livros lançados!

    ResponderExcluir
  17. Adorei as capas dessa trilogia!!
    Espero poder lê-la logo, ela parece ser muito boa!!

    ResponderExcluir
  18. Okk, cada resenha dessa trilogia me dá mais vontade de ler. Pena não ter ela pra vender no submarino, com um bom desconto é claro. Finais que deixam no ar o que pode acontecer e faz você ficar pensando vários dias são os melhores. Entrou para a minha lista de livros que quero ler.

    ResponderExcluir
  19. Como a própria resenha diz: o sentimento ao ler uma distopia como essa deve ser bem angustiante, mas espero que o final seja feliz. Como já disse antes não conhecia essa serie e estou super interessada em ler, me parece ser bem diferente do que estou acostumada a ler.

    ResponderExcluir
  20. Já tem o ultimo livro e eu ainda não li a nenhum, isso é muito triste, pois os livros parecem ser muito bons eu espero poder ler eles, pois é bem diferente dos livros que vi e eu ainda não li nenhuma distopia e eu quero muito ler algo do gênero.
    Beijos

    ResponderExcluir
  21. Que bom que essa trilogia foi fechada com chave de ouro. Fico feliz quando um autor consegue manter uma série ótima do começo ao fim. Se já tinha vontade de ler essa distopia, agora tenho mais ainda, pois tenho quase certeza que não vou me decepcionar.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  22. Mais um belo livro, mantendo a qualidade da trilogia, prendendo a atenção do leitor até o fim

    ResponderExcluir
  23. Que legal esse negócio de "história da mãe - história da filha", amei a ideia. Será que o próximo será "a história da neta"? Tomara. Gostei da resenha e a série parece seguir o mesmo padrão, mas modificando, claro, a história em geral, para não ficar uma coisa repetitiva. Essa é uma série que eu gostaria de ler e estou muito curiosa.

    ResponderExcluir
  24. Que resenha incrível!! Preciso!!

    ResponderExcluir
  25. Não li toda a resenha, fiquei com receio, já que essa é uma trilogia que pretendo ir atrás, e quero descobrir como termina por conta propria, mas o pouco que li deu para ver que o final deve ser algo bem emocionante.

    Beijos!
    www.tyciahadiresenhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Estou super curiosa para ler essa trilogia...
    A aventura de Mara e Lily...

    ResponderExcluir

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.