17/04/2013

Resenha - No Coração da Floresta


Nome: No Coração da Floresta
No Original: Into The Wildewood
Autor (a): Gillian Summers
Tradutor (a): Flávia Carneiro Anderson
Páginas: 324
Editora: Bertrand
Comprar: Submarino - Siciliano - Saraiva - Cultura
Sinopse: A história de Keelie Heartwood, da floresta mágica e dos elfos do festival, especialmente seu pai. No primeiro livro a protagonista descobriu a verdade sobre sua identidade. Dessa vez, ela está pronta para se divertir no próximo Festival da Renascença de Wildewood. Mas, de repente, sua vida deixa de ser encantadora e passa a ser um pesadelo. E, como se não bastasse, a floresta próxima ao festival está com problemas e um estranho unicórnio parece persegui-la. Tudo isso somado a uma doença que assola a sua raça: a dos elfos. No coração da floresta é um romance mágico e instigante que prende o leitor do começo ao fim.

Quando solicitei esse livro pela parceria com a Bertrand não podia imaginar que gostaria tanto da trilogia. Foi uma das poucas que li os dois livros praticamente com dias de diferença e estou imensamente feliz por ter feito assim. Gillian Summers dá sequência a sua mitologia rica e intricada nesse segundo volume expandindo o mundo da protagonista e revelando segredos importantes para o desfecho da trilogia. Surpreendente e encantador.

Faz poucos dias que Keelie chegou ao Festival de Wildewood, mas não está nem um pouco animada. O clima está terrível, a floresta está irritadiça e hostil, e para piorar ela tem que ficar trancada no trailer do pai enquanto a barraca da loja não fica pronta. Dessa vez eles não vão contar com a charmosa casa de madeira na árvore como no outro festival. Keelie já estava ficando angustiada de tédio quando sentiu algo a chamando, do lado de fora do trailer do outro lado do aberto próximo as bordas da floresta densa estava um unicórnio, um belo e esguio unicórnio. Ele estava chamando Keelie, ela podia sentir. Interrompida de seu devaneio a garota relata o estranho acontecimento para o pai, que é enfático ao mandá-la ficar longe da floresta e em hipótese nenhum seguir o unicórnio. Mas Keelie pensa diferente, ela quer descobrir o que o unicórnio quer e se puder ajudá-lo. Nunca viu criatura mais encantadora do que aquela. Keelie não tem muito tempo para pensar no assunto já que o pai quis que ela arrumasse emprego para pagar os pequenos luxos que ela estava acostumada. Passando por um trabalho pior e mais humilhante do que outro Keelie tenta lidar com a doença que se abate sobre pai e todos os elfos, e cuidar dos carvalhos cada vez mais raivosos. Ela sabe que algo terrível está acontecendo e se não correr em busca de respostas seu pai pode não sobreviver.

A premissa é essa e o desenvolvimento ganha ritmo a cada novo capítulo. A narrativa em primeira pessoa continua ótima e é possível notar que Keelie está amadurecendo, se ajustando a esse novo mundo. Desde o começo é possível notar pequenos detalhes e pistas que Keelie deixa passar. A autora inclui uma trama própria ao livro, repleta de elementos ricos que expandem o mundo dos elfos e sua conexão com a floresta, ao mesmo tempo fechada e conectada a história central da trilogia. As descrições foram todas bem colocadas criando um ambiente tenso, gélido e sombrio, que aliado ao ritmo sufocante da trama deixa tudo impossível de largar antes do desfecho final.

Outro ponto que chama atenção é o destaque a autora dá aos personagens secundários. A chegada da melhor amiga de Keelie era algo que eu temia, mas que a autora sobre utilizar muito bem. Fiquei surpresa com a revelação sobre Raven, mas espero que isso venha a ajudar no próximo livro. Além de desvendar os segredos da floresta e do unicórnio Keelie teve de lidar com o preconceito dos elfos. Essa questão é bem interessante e pode render ótimos momentos já que mesmo Keelie tendo salvado todos os elfos ao ajudar o unicórnio eles ainda torcem o nariz para a mestiça. O final foi ótimo e as cenas do desfecho foram o ponto alto da história, surpreendendo e deixando uma pergunta intrigante no ar.

Leitura rápida, fluida e agradável que nos traz um pedaço ainda mais rico desse mundo fascinante onde elfos vivem de festivais em festivas em meio ao mundo humano. Estou ansiosíssima para saber como Keelie vai se sair no próximo livro na floresta onde é a casa de todos os elfos. A edição da Bertrand está ótima, fonte muito boa, diagramação ótima e capa bonita, apesar de o título me incomodar um pouco. Torço sinceramente para um dia a trilogia ser adaptada para os cinemas ou ainda para a televisão. Eu adoro elfos e o universo criado por Summers é muito interessante e belo, merece uma adaptação. Recomendado a todos que buscam elfos de verdade, mistério, uma protagonista crível e toques de romance. Leiam e se surpreendam! Até mais!

O Povo das Árvores - Gillian Summers
3- The Secret Of The Dread Forest

9 comentários:

  1. Bom eu ainda não comecei a ler essa trilogia. ;/
    Mas tenho visto resenhas bem legais sobre ela. E fico muito feliz por isso. O gênero é algo que me agrada bastante. As capas da trilogia são lindas.
    beijos

    ResponderExcluir
  2. Estou com essa trilogia na lista de desejados desde que li a primeira resenha. Eu adoro elfos e é tão difícil achar livros com eles por aqui, ainda mais bons. Pelo que disse da mitologia parece ótimo e adoro livros com ambientes sombrios. Já gostei da floresta antes mesmo de ver, haha. Ótima resenha! Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu quero muito ler esse livro, li o primeiro tem menos de uma semana e adorei! Nem sei porque deixei tanto tempo na estante, rsrs. Li depois da sua resenha e estou apaixonada com o cenário e com Sean. Fiquei curiosa agora com o unicórnio, também acho eles muito bonitos e pouco vistos em livros. Adorei a resenha! Abs.

    ResponderExcluir
  4. Amei a resenha e quero muito ler a trilogia. Não conheço muitos elfos, mas as capas são lindas e parece ótimo. Bjus >.<

    ResponderExcluir
  5. Já? Legal quando sai resenha de série em seguida. Parabéns pela resenha =)
    Gostei dessa trilogia a princípio pelas capas bonitas, mas depois da sua resenha fiquei animada com a forma que os elfos são apresentados. Gosto do clima que descreveu, vou ver se leio logo.

    ResponderExcluir
  6. Uau, mais uma bela capa!
    Gostaria muito de ler a trilogia e gostar tanto quanto você. E o fato de saber que a continuação continua tão boa quanto o primeiro livro me anima bastante!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Não senti na resenha um tom de romance, mas quem sabe lendo o livro descubro isso. A capa está incrível, só faltava um vulto de unicórnio por ali, rsrsrs.

    ResponderExcluir
  8. Li a resenha do primeiro e já fiquei com vontade, mas lendo a do segundo tive certeza que preciso dessa trilogia! Eu amo elfos e tudo então adorei o que disse, as árvores e da personagem, a capa é linda. Espero o próximo logo que ai posso comprar tudo junto. Adorei a resenha! Bjo!

    ResponderExcluir

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.