25/02/2013

Resenha - Extraordinário


Nome: Extraordinário
No Original: Wonder
Autor (a): R.J. Palacio
Tradutor (a): Rachel Agavino
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.

Desde que vi esse livro ano passado na lista de melhores infantojuvenis do ano que fiquei curiosa, afinal um livro trata de um garoto com uma anomalia genética é algo que não vemos todo dia. O mundo é preconceituoso e tudo o que não é "normal" não é visto em destaque. R.J. Palacio construiu uma história curiosa, que vai aos extremos da vida de August. Nas mais variadas visões, seu rosto diferente e o que ele muda, causa e provoca em todos a sua volta. Dos mais nobres aos mais terríveis sentimentos.

August Pullman nasceu com uma deformidade no rosto que o faz único. Ele já passou por mais cirurgias do que é capaz de lembrar. Por causa de tantos problemas, e tantas doenças secundárias Auggie, como é chamado por todos, cresceu estudando em casa, tendo o mínimo de contato com outras crianças "normais". A vida de seu pai, sua mãe e sua irmã Via, sempre giraram em torno dele. Isso até o dia em que sua mãe decidira que está na hora de ele enfrentar o mundo real. O pai e a mãe dele depois de visitarem o colégio entram em acordo: ele vai para a escola. Auggie está assustado, mas do que gostaria de admitir e sabe que será tratado do mesmo jeito que sempre é por pessoas estranhas. O rápido desvio no olhar e o sorriso que esconde o horror e o susto de ver seu rosto. Como diz o pai dele "ele é um cervo indo para o abate". Logo na primeira semana Auggie enfrenta pessoas desviando dele, evitando tocar sua pele e até se sentar perto dele. Mas nada o prepara para as semanas que se seguem. Auggie descobre que ser ele mesmo nesse mundo enorme, novo e assustador pode ser melhor e mais doloroso do que ele imaginava. Com resignação e extraordinária força ele precisa encontrar seu lugar ao sol.

Simplesmente maravilhoso. Aquela força velada, sofrida e extraordinária que pessoas com problemas parecidos com o do Auggie sempre tem, retratada de forma fidelíssima, com extremo respeito e bom gosto. Sem apelar (muito) para clichês ou dramas desnecessários R.J. Palacio nos traz um conto moderno, de aprendizado, luta e aceitação, de si e do mundo ao seu redor. A narrativa é dividida entre vários personagens, entrelaçando em algumas partes o mesmo momento, mas de um diferente ângulo. O que nos dá uma chance de ter maior entendimento da vida de Auggie e de todos que os cercam.

Muito poucas pessoas criticam o livro por vilanizar um único garoto e por ter um final clichê, mas o que essas pessoas podem não ter percebido ou mesmo a autora é que o livro tem sim várias vertentes. Você pode enxergar a história como de Auggie e seu amadurecimento, o início de uma vida mais real na sociedade e não apenas com a família. Ou você pode ver o livro como a história de uma pequena comunidade e o quanto uma simples criança pode afetar a todos. De maneiras diferentes, mas em níveis significantes. Concordo que a autora errou ao excluir e minimizar a trama de Julian e seu preconceito, mas não podemos julgar uma história tão bem colocada por um erro.

Leitura rápida, que fará você rir e chorar. Uma daquelas histórias que coloca a maioria dos leitores em contato com uma vida que ele jamais teria contato. Não é todo mundo que convive com crianças com problemas de nascença graves, deformidades, cânceres, etc. A edição da Intrínseca está ótima. Fonte muito boa, tradução cuidadosa e diagramação muito bonita. Acho importante esse tipo de história e mais ainda que elas sejam difundidas entre crianças, adolescentes e adultos. Pode não ser cem por cento a realidade, mas nos faz pensar em muitas coisas e mesmo que por um pequeno momento o leitor sinta algo e se solidarize antes de debochar de alguém e já esqueça. Mas houve um pequeno momento durante a leitura. Esse pequeno momento pode ser o começo de algo. Leiam! Recomendo a todos. Resenha diferente, mas espero que gostem. Até mais!

22 comentários:

  1. Já estou sentindo que esse livre vai virar uma febre. Já vi muita gente comentando e amando. Não vi nenhuma crítica negativa ainda. Apesar de tudo, já decidi não ler HAHA Ok, deixa eu explicar: não tenho nervos por enquanto. Se fosse um adulto eu ia ler numa boa, mas com criança eu fico mais sensível hehe Enfim, sua resenha me fez compreender a razão de todo mundo estar amando o livro. E bom saber que vai além do menino e envolve também uma comunidade. Sobre o clichê: alguns clichês são necessários, já aceitei.

    ResponderExcluir
  2. Eu estava com muita vontade de ler, mas sou um pouco sensível demais, sério criança não é uma coisa fácil de ver sofrer. Mas você colocou tão bem a questões dos pontos de vista e o que as pessoas tiram da história que estou pensando em ler, ainda mais que fica subentendido um final feliz.
    Ótima resenha. Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Eu quero muito este livro, já vi tantas resenhas positivas, acho que é porque se trata de um assunto mais realista e importante. Estou ansiosa para ter o meu exemplar!

    ResponderExcluir
  4. O kit desse livro é lindo, pena que não sou blogueira e o livro é realmente lindo por dentro e por fora!

    ResponderExcluir
  5. Parece ser um ótimo, o qual pode nos ensinar várias coisas, estou curiosa!

    ResponderExcluir
  6. Estou bem curiosa para ler Extraordinário, pois todo mundo elogia!
    A capa é linda, e a historia deve ser mais ainda! Gosto dos livros que transmitem lições, ensinamentos...

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Acho que essa foi a melhor resenha que já li na vida eu entendo muito bem o que é ter alguém “diferente” na familia e por isso sofrer vários preconceitos , esse livro vai ser muito bem vindo na minha estante.Amo livros assim que me fazem chorar e rir e aprender .

    ResponderExcluir
  8. Primeira resenha que vejo que aponta lados bons e um lado não necessariamente ruim do livro. Você foi bem imparcial e adorei a resenha. Ficou muito boa, falou de tudo que é preciso e ainda teve toques mais pessoais. Adoro quando faz resenhas assim. Ótima mesmo, e agora quero mais ainda ler o livro. Precisando comprar logo. Abraços.

    ResponderExcluir
  9. Estava na dúvida se lia ou não, mas já vi tanat gente falando no twitter super bem e a sua resenha foi tão sincera. Adorei tudo o que disse, até do pequeno defeito, porque acho que até o livro mais perfeito e com história mais bonita tem um defeitinho. Nada é perfeito. Já coloquei na listinha de desejos. Nunca vivi com alguém com problemas, nem fisícos e nem mentais, mas imagino o quanto isso deve ser difícil e especial.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Resenha muito boa, não sempre, mas as vezes, gosto de ler um livro mais realista. Como em Para Sempre Alice que trata sobre o Mal de Alzheimer, e que nos faz refletir sobre nós mesmos e sobre como encaramos várias situações com outras pessoas e com nós mesmos.

    Muito bacana, não conhecia o livro, mas achei muito bonito o enredo

    Abraços
    Gabi Lopes

    ResponderExcluir
  11. Estou louca para ler esse livro desde que ele saiu na lista de lançamentos da Intrínseca e todas as criticas positivas que vem recebendo até agora e o tema em si mesmo me deixam ainda mais ansiosa, esta encabeçando a minha lista de leituras, gostei muito da resenha, espero poder ler o livro logo.

    ResponderExcluir
  12. Todo mundo falando tão bem desse livro que dá até vontade de ler mesmo não sendo meu gênero favorito. Sem falar que não gosto de livros brancos. Muito boa resenha, e sincera porque aponta uma coisa negativa enquanto a maioria que vi dele é só elogios.

    ResponderExcluir
  13. O livro é fantástico heim? Só vi resenhas positivas e a história é tão humana e bonita que estou morta de vontade de conferir. Muito bom esse livro.

    ResponderExcluir
  14. Ainda não li esse livro, mas já vi várias resenhas dele, e a grande maioria diz que ele é ótimo. AMO quando tem sinceridade dentro de resenhas, e a sua teve. :) Parabéns! Vou colocar esse livro na minha wishlist. hehe

    ResponderExcluir
  15. Entendo quando diz deboche e pensar duas vezes!!
    Penso que muitos debocham de outros e depois falam que é brincadeira...
    Isso não é bom...
    Tenho esse livro espero ler essa semana!
    Bjk e
    boas leituras!

    ResponderExcluir
  16. Me parece ser um livro muito bom. Ainda nao vi nehum comentario negativo! Vale a pena conferir!

    ResponderExcluir
  17. A história desse livro parece-me ser realmente muito boa e dá a impressão de ser tão extraordinária quanto o título. Gostei muito da resenha e desejo ler ainda esse semestre.

    ResponderExcluir
  18. Esse livro tem sido super comentado na blogosfera. Achei o enredo super inovador. Deve ser tão emocionante. Estou bem ansiosa para ler.
    A resenha ficou ótima.
    beijos

    ResponderExcluir
  19. Eu li a algum tempo uma resenha deste livro. E achei interessante. Eu quero lê-lo assim que puder.

    ResponderExcluir
  20. Eu li e achei o livro incrivel! Você conhece a visão de mundo que uma criança "especial" tem, é realmente um livro que faz você pensar. Gostei muito, recomendo!

    ResponderExcluir
  21. eu ainda não li este livro mas depois desta resenha preciso muito ler, me parece muito interessante ♥

    ResponderExcluir
  22. Esse livro foi uma das minhas melhores leituras, o conteúdo é como diz o título: Extraordinário"
    A autora acertou em cheio ao escrever, todas as palavras escritas fazem você ver o mundo e essas pessoas 'diferentes' de uma forma melhor. O livro é maravilhoso.

    ResponderExcluir

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.