05/07/2012

Resenha - Garotas de Vidro


Nome: Garotas de Vidro
No Original: Wintergirls
Autor (a): Laurie Halse Anderson
Páginas: 272
Editora: Novo Conceito
Comprar: Submarino - Siciliano - Saraiva - Cultura
Sinopse: Lia e Cassie são amigas há anos, ambas congeladas em seus corpos. No entanto, em uma manhã, Lia acorda com a notícia de que Cassie está morta, e as circunstâncias de sua morte ainda são um mistério. Não bastasse isso, Cassie tentara falar com Lia momentos antes, para pedir ajuda. Lia tem de lidar com o pai, que é um renomado escritor, sua madrasta e a mãe, uma cardiologista que vive ocupada, salvando a vida dos outros. Contudo, seu maior tormento é a voz dentro de si mesma, que não a deixa se esquecer de manter o controle, continuar forte e perder mais, sempre perder mais, e pesar menos. Bem menos.

Não sei como começar essa resenha. Esse livro me deu vontade falar desde o dia que a Novo Conceito anunciou o lançamento. Sabia o que ia encontrar nele se a autora tivesse feito uma pesquisa direito, e confesso que não estava animada em ler tudo isso. Foi como reviver uma parte já esquecida. Gostei do livro, não me entendam mal, só foi diferente ler sobre o assunto. Laurie Halse Anderson passou para o papel um assunto tabu. Antes de falar do livro devo dizer que foi estranho, muito estranho ler a história de Lia e Cassie. Só conseguia pensar que há alguns anos atrás eu era uma mistura das duas. Foi como uma lavada de lembranças. E isso é muito estranho.

Lia e Cassie cresceram juntas, vizinhas e amigas inseparáveis. Até que a adolescência chegou e com ela as mudanças no corpo, as cobranças e a sociedade cheia de padrões. Lia demorou sofrer as mudanças, mas quando elas aconteceram seu corpo esbelto do balé já não era o mesmo. O metabolismo muda quando passamos da infância para a adolescência, o que era normal agora engorda. E é ai que a história começa. Ela começa a controlar o que come, minuciosamente, cada caloria. Enquanto isso sua melhor amiga desenvolve outro método, come de tudo, não passa vontade, mas depois põe tudo para fora. Isso tem nome, anorexia e bulimia. As duas criam metas, viram reféns da própria cabeça. Anos sem ninguém perceber. Com pais que trabalham muito e pouco observam as filhas. Inevitavelmente chega o dia em que a família de ambas descobre tudo. Lia é internada, tratada, "engordada". Quando ela sai Cassie termina a amizade das duas, colocando toda a culpa nela. Lia vai morar com o pai, a madrasta e a irmã de 9 anos. Tem sua vida "controlada" e está sob observação. Já fazia meses quando aconteceu. Cassie foi encontrada morta em um quarto de motel. Ela ligou 33 vezes para Lia antes de morrer. A partir dessa premissa a história de desenvolve.

Não vou cansar de repetir, foi terrível e complicado ler esse livro. Não é nada bom mexer em caixa de marimbondo. Não é mesmo. A narrativa consegue ser extremamente fiel a realidade, com toques diretos e uma escrita quase lírica. A autora criou uma Lia perfeita, que você encontraria em um estalar de dedos. A maluca contagem de calorias, a neurose de ficar mais magra. 45 depois 42, um número nunca é suficiente. O eterno cansaço, a fadiga que nunca vai embora. Atravessando barreiras e contando uma história que poderia estar acontecendo agora mesmo em qualquer cidade Laurie foi longe. O livro não foi feito para encantar, ser bonito e emocionante. Para quem é normal pode até ser, mas se esse livro cair na mão de uma pessoa como a Lia e a Cassie vai ser como uma cutucada da realidade. Jamais teria lido alguns anos atrás. Estava curiosa sobre como a autora ia contar sua história e até desdenhosa. Imaginei que ela não conseguiria, saberia ou então não ousaria falar sobre tudo. Pensei que seria algo mais superficial. Mas não foi.

A única ressalva é quanto ao final, mas isso também é coisa minha. Seguindo a lógica o final foi perfeito e acertado. Um fim de entendimento. A compreensão final, porém é uma situação difícil. Não posso falar mais do que isso sem estragar a surpresa. Como disse os personagens são muito bons e fiquei com vontade sacudir os pais de Lia. Será que eles não entendem que não tem por quê? Não se trata deles, não se trata de nada. A irmã de Lia foi um ótimo fio na história e quem dera que todo mundo que passasse por isso tivesse esse fio de apego.

Leitura rápida e interessante. Interessante para quem quer conhecer mais esse universo tão cheio de barreiras, estranha e confortadora para quem passa por isso ou já passou. Um alerta ao final das contas. Laurie Halse Anderson fez uma ótima pesquisa para construir suas personagens e com uma narrativa direta conseguiu uma história diferente e real. A edição da Novo Conceito está ótima, fonte muito boa de ler e adorei o fato de eles terem mantido a capa. O único detalhe continua sendo a falta da folha em branco no fim do livro. Não encontrei notícias sobre adaptação para o cinema, mas se acontecer vai ser bom. Um filme bem feito poder ser uma boa ideia, mas tem que ser algo adulto e não atenuado. Recomendado para todos. De jovens a adultos, principalmente para os que têm curiosidade, boa ou má, sobre as doenças. Um livro que acrescenta algo a quem lê e que devia ser conhecido por muitas pessoas. Até mais!

29 comentários:

  1. Deve ser um ótimo livro mesmo. Imagino como deve ter sido difícil ler um livro com esse tema, para pessoas que já viveram isso. Vou ler mais sobre o que aconteceu com você no post lá do seu blog pessoal.

    ResponderExcluir
  2. Confesso que quando li a sinopse e olhando a capa, pensei que a estrória seria totalmente diferente, mas gostei das resenhas que li, o livro me pareceu muito bom, espero que realmente seja. (:

    ResponderExcluir
  3. Eu não sei se vou ler esse livro por enquanto (ou se vou ler algum dia) porque talvez ele seja muito pesado. Eu tenho 14 anos, mas tem certas coisas que, sei lá, podem ser "um peso" pra uma pessoa jovem como eu ler, sabe?
    maravilhosomundodetinta.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Já passei por essa situação à alguns anos atras. Confesso que tenho curiosidade em ler o livro e saber como a autora abordou o assunto. Há muitos mitos envolvendo a anorexia. Tenho o livro aqui e espero ler em breve. Bjkss

    ResponderExcluir
  5. Quando a editora anunciou o lançamento não me chamou muito a atenção... não estava muito interessada no tema também. Mas só tenho lido críticas superpositivas, que a autora sabe do que está falando, e ser em 1a pessoa também dá um toque a mais na história. Imagino que seja uma história pesada, mas estou com bastante vontade de ler. Acho que é um livro que todos deveriam ler, principalmente pais e até mesmo adolescentes, é um alerta no final das contas!

    ResponderExcluir
  6. Sua resenha me confirmou que o livro é bom e chega perto da realidade, mas eu não poderia confirmar isso só pela minha opinião, pelo que eu entendi, você passou por isso também (o que Lia e Cassie passaram) e eu só poderia ter tido essa confirmação de alguém que já passou por isso e leu o livro. Enfim, é um livro alerta mesmo e a narrativa é pesada, como um tapa na cara da realidade de meninas que sofrem esses distúrbios. Foi o que eu achei.

    Beijos ><

    ResponderExcluir
  7. Sempre fico querendo comprar quando vou na livraria, mas daí vou deixando pra depois e acabo esquecendo. Mas, com a sua resenha, acho que vou comprar MESMO! rs



    Beijos,
    Caroline, do http//criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  8. Achei que a história seria totalmente diferente. E concordo com a Clara Beatriz, acho a história muito pesado mesmo, e por isso prefiro nem ler.

    Bjs, Laila

    ResponderExcluir
  9. Quando a NC anunciou o lançamento, imaginei uma história totalmente diferente... Achei que as menninas estavam mesmo congeladas, literalmente.
    Eu tenho muita vontade de ler esse livro. Nunca tive a s doenças, mas teve uma época pra mim que a obsessão por um peso, a contagem de calorias, as horaas sem comer ja estavam exageradas. Eu sei como é, essa coisa de "Peso padrão da sociedade". Enfim, ótima resenha, como sempre. ^^

    ResponderExcluir
  10. A primeira coisa que me chamou atenção nesse livro foi a capa (compro livros pela capa,triste,mas verdade, mas o tema do livro em si é muito interressante ainda mais que eu nunca li algo assim.
    Deve ter sido horrivel para você ler e resenhar esse livro, eu tenho que dizer que não teria coragem nem de pegar no livro se estivesse no seu lugar, mas a sua confirmação de que o livro é bem fiel me fez ter mais vontade ainda de le-lo.Pretendo ler em breve.

    ResponderExcluir
  11. O mesmo que aconteceu à Talita, aconteceu comigo. Quando saiu a capa do livro, podia jurar que o livro fosse o primeiro de uma série sobrenatural e por estar meio saturada disso, nem me importei em ler a sinopse. Só há uns dias atrás fiquei sabendo sobre o tema do livro e aí sim minha curiosidade despertou. Sobre a história em si, não sabia desse detalhe da morte de uma das meninas e isso foi a cereja do bolo para eu oficialmente estar morrendo de vontade de lê-lo. Apesar de ser uma história forte como todo mundo comentou, acredito que é importante saber um pouco mais sobre isso.

    ResponderExcluir
  12. Estava curiosa para ler esse livro e sua resenha me deixou mais! Apesar da história parecer pesada é importante variar os livros. Não acho que vai ser pesada, só real. Tipo aquele "Os 13 porquês". E fiquei, com desculpa pela intromissão, para saber sobre o que teve. Ah quero muito o kit, quando será que sai promo? Ótima resenha como sempre! Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Engraçado, eu também pensei que o livro tratasse de uma série sobrenatural dessas de modinha e nem pensei em pesquisar mais sobre o livro. Nunca mais julgo um livro pela capa. A resenha acendeu uma esperança de que o livro possa ser ótimo. Quero muito ler.

    ResponderExcluir
  14. Realmente, esse livro acrescenta uma coisa a mais na nossa vida, sabe?

    Me interessei por esse livro a primeira vista por causa da capa, achei linda. Depois, quando fui ler a contra capa e a orelha, morri de vontade de ler. Tenho amigas que já passaram por situações parecidas com as vividas pela protagonista, e acho importante que exista um livro assim para conscientizar a população sobre os riscos de transtornos alimentares. Até algumas garotas que sofrem não sabem os reais riscos que estão passando com essas coisas.

    O livro é de uma leitura fácil, embora aborde um tema pesado. Concordo em 100% com a sua resenha!

    Beijos,

    Carol - Cantinho da Cah

    ResponderExcluir
  15. Nunca tinha visto um livro que tratasse de anorexia e bulimia. É mesmo um tabu ainda, infelizmente. Todo mundo falou sobre a capa e preciso dizer que ela é intrigante mesmo. Nem ela, nem o título são óbvios. Eu realmente espero ler esse livro um dia.

    ResponderExcluir
  16. Nossa, que barra deve ter sido vc ler esse livro!
    Desde o lançamento eu to super interessada! Deve ser muito intenso saber o que se passa na mente dessas pessoas. Deve ser uma história forte, daquelas que nos fazem refleti muito sobre ela.
    Desejadíssimo!

    ResponderExcluir
  17. Ual, adorei a resenha. Não conheço muito desses temas e gostei muito da ideia de conhecer através de uma literatura, entender melhor como se sente uma pessoa que passa por isso.

    ResponderExcluir
  18. Livros sobre esse assunto sempre me interessam. Transtornos alimentares são comuns num mundo tão exigente com um padrão de beleza que sinceramente, não existem no que chamamos de normalidade.

    ResponderExcluir
  19. Ainda não li o livro e já sou fascinada pelas resenhas que tenho lido. Gosto do tema (pra falar a verdade é o que mais me atrai mesmo!). A história em si é maravilhosa!
    Beijos

    ResponderExcluir
  20. è muito importante que os autores mexam nas "caixa de marimbondo". Temas como anorexia, bulimia, trafico humano, violência infantil tem que ser discutidos. Achei legal Laurie Halse não ter sido leviana sobre um tema tão complexo. Um autor quando se propõe a escrever sobre temas ainda tão polêmicos ou pouco conhecidos tem o dever de retratar a realidade de forma mais fiel possível sem perder o ponto da literatura de ficção. O livro parece ótimo e estou ansiosa para ler.

    ResponderExcluir
  21. Oi...

    Faz horas quero ler esse livro e com a sua resenha maravilhosa só me deu mais vontade... Eu adorei a sinopsia desse livro...

    ResponderExcluir
  22. Quero e não quero ler ao mesmo tempo...rsrs Sabe aquela certeza de vc vai gostar, mas vai ser perturbador? Pois é.

    ResponderExcluir
  23. A premissa do livro é muito boa! Não sabia que era a mesma capa, nunca pesquisei. Quero muito ler, tenho curiosidade sobre o assunto, é forte. A personagem parece ser muito real, nunca vi o livro por onde compro, sem brincadeira onde estão os exemplares dele?! hahaha

    ResponderExcluir
  24. É um livro pesado, mas muito legal e emocionante. Chorei muito em algumas partes e em outras nem sei descrever como me senti. Quando terminou o livro eu estava passada.
    Sabe quando acontece uma coisa ruim e você chora muito e depois vem aquela calma, meio doentia, que você se sente meio zumbi, meio abobalhada? Acabei o livro assim.
    Adorei ele. Achei difícil, mas ótimo.

    Thais Vianna
    @dathais

    ResponderExcluir
  25. Gostei do tema do livro, relatar tão verdadeiramente uma garota que passa por isso. Mesmo sendo pesado, pretendo ler, mas espero estar com emocional preparado.

    ResponderExcluir
  26. Ganhei esse livro, mas confesso que estava com receio de ler, por imaginar que seria muito forte. Depois de ler a resenha e constatar que ele era muito forte, principalmente para quem teve algum problema semelhante (como eu) percebe-se que ele se torna ainda mais cruel. Mas confesso que apos ler eu adorei! Reviver é ruim, mas ver que superar é gratificante!
    Parabéns, por apresentar de forma tão boa sua opinião, e sem spoiller, o que é ainda mais dificil!

    ResponderExcluir
  27. Eu queria muito ler esse livro e tive a sorte de ganhá-lo. Comecei a ler e as páginas iniciais já me deixaram irritada. Aquela jovenzinha repetindo a mesma coisa o tempo todo me irritou bastante. Depois resolvi dar um crédito a ela e deixei a leitura fluir. No final gostei muito. Gostei de sua resenha, muito boa mesmo.

    ResponderExcluir
  28. Depois de tanto tempo cobiçando este livro eu finalmente o encontrei super baratinho na queima de estoque que teve na livraria leitura aqui na minha cidade! Não pensei duas vezes e o comprei. Eu me identifico muito com este livro, ele tem realmente um assunto super polêmico e que deve ser passado para todas as garotas com obsessão no seu peso. Eu não vejo a hora de lê-lo.

    ResponderExcluir
  29. Comprei o livro sem saber se era bom ou não, mas pelo tema, queria entender melhor o mundo das pessoas que passam por essas doenças, porque, como toda adolescente, tenho minhas neuras, e não quero que virem algo maior e pior. Pretendo lê-lo bem em breve.

    ResponderExcluir

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.