01/03/2012

Resenha - A Outra Face


Nome: A Outra Face
No Original: The Naked Face
Autor (a): Sidney Sheldon
Páginas: 240
Editora: Record
Comprar: Siciliano - Saraiva - Travessa - Cultura
Sinopse: Judd Stevens é um famoso psicanalista que está diante do caso mais importante de sua vida. Se não conseguir entender como funciona a mente de um perigoso assassino, pode ser preso sob acusação de assassinato. Ou, algo ainda mais aterrador, o Dr. Stevens pode simplesmente ser assassinado... Duas pessoas bem próximas ao psicanalista foram recentemente mortas. Uma dúvida é logo levantada: seria o criminoso uma das dezenas dos clientes que passam por seu consultório? Alguém extremamente atormendado por problemas mentais? Talvez um neurótico movido por uma louca compulsão? Antes que o assassino volte a atacar, o Dr. Stevens deve retirar a máscara da inocência que esconde o rosto do criminoso, revelar sua identidade e expor suas emoções, medos e desejos. Primeiro livro de Sidney Sheldon e indicado ao Edgar Allan Poe Awards, principal prêmio da literatura de mistério. Uma narrativa repleta de suspense, que prende o leitor da primeira à última página.

Sidney Sheldon foi um dos primeiros autores que li depois dos livros comuns infantis. Estava com nove anos quando pediram um livro dele na lista da escola e não sabia nada sobre o autor. Anos se passaram desde que li o livro e nesse tempo ouvi muitas críticas a respeito dos livros dele. De críticas boas a críticas terríveis e por essa confusão de opiniões nunca tive curiosidade de voltar a ler. Contudo no final do ano passado ganhei um livro dele da minha mãe e atrás dele vieram muitos outros. A solução foi ler e tirar a prova dos nove. O que posso dizer é, se todos os livros dele forem iguais a esse não entendo porque de tanta opinião ruim sobre o Sheldon.

O livro conta a história de Judd Stevens um psicanalista famoso e de prestígio no meio judicial que se vê em meio a dois assassinatos. A primeira vítima além de ser paciente de Judd estava usando sua capa de chuva e a segunda vítima era sua secretária. Uma garota que Judd ajudou a sair da prostituição e que trabalhava para ele desde então. A dupla de detetives insiste que ele está relacionado ao crime de alguma maneira. A situação de Judd não é boa visto que um dos detetives que investiga o caso tem uma birra por ele ter ajudado o assassino de seu antigo parceiro a escapar da pena de morte com o diagnóstico de problemas mentais. Judd não vai liberar informações sobre seus pacientes apenas para não parecer suspeito. Ele sabe que nenhum deles tem a ver com isso. Para piorar ele começa a sofrer atentados e a polícia não acredita que tem alguém tentando matá-lo. Alguém está atrás de Judd e ele não sabe o motivo. Mataram seu paciente por engano e torturaram sua secretária até a morte por causa dele. Judd precisa correr contra o tempo e descobrir quem tem motivos para tanto antes de a polícia expedir o mandato de prisão contra ele. Poderia estar enganado quanto a algum paciente? Ou alguém preocupado com os segredos que lhe são revelados?

A narrativa de Sheldon é ágil e sem rodeios. O modo como ele desenvolve o mistério por trás dos assassinatos é diferente da forma comum usada pelos escritores de hoje, com isso a história de desenvolve com mais naturalidade. Judd é um personagem inteligente e transparente. Não tem segredos e a sua vontade de descobrir a verdade não soa clichê. Ele é um homem comum, com medo de ser morto e que nem por isso se transforma em herói investigador de uma hora para outra. A história vai além ao mesclar no meio da trama central assuntos como a loucura, manias e obsessões. É interessante acompanhar Judd ouvindo as sessões antigas de alguns pacientes e entender como a mente de cada um funciona. O final foi um pouco surpreendente, apesar de ter suspeitado do personagem durante todo o livro não acertei o paciente com que ele estava envolvido. Os pacientes que aqui fizeram o papel de personagens secundários são todos interessantes e poderia ser qualquer um atrás de Judd que seria ótimo.

Acredito que muito da opinião negativa que o autor atraiu aqui no Brasil foi por causa das capas antigas dos livros. Ao contrário do que muitos pensam a capa faz muita diferença na hora de um livro ser julgado e comprado. A nova edição da editora Record é uma coisa. A capa é o softouch mais macio que já vi. De fato na hora que você passa a mão parece um veludo e até fica a marca. O formato de imagem e os tons de cores variados fazem os livros serem atrativos sem causar a má impressão que o antigo modelo causava. Para usar a palavra certa os livros ficaram elegantes. Quem sabe agora as pessoas não dão uma chance a Sidney Sheldon e seus premiados romances policiais.

A leitura é muito rápida graças à sequência ininterrupta de acontecimentos chaves. Nenhuma página é desperdiçada com descrições ou histórias extras. É uma trama perfeita para um filme de ação, tanto que a história foi adaptada em 1984 para o cinema. É um mistério fino e sem exageros. Que recomendo a todos que gostam de mistérios policiais. É de certa forma um clássico para quem gosta do gênero. Leves toques de ação, um ótimo suspense e uma reviravolta final para fechar tudo. É imperdível para quem curte Harlan e afins. Estou com mais oito títulos do autor aqui e espero que todos sejam tão bons quanto esse. Leiam!

18 comentários:

  1. Você leu Sidney Sheldon com 9 anos? Fiquei boba agora...
    Nunca li nada dele, mas o que eu ouvi sobre ele foram só coisas boas. Acho também que as capas antigas são o que dificultavam um pouco, porque eu mesma nunca tive vontade de pegar um livro dele até ver numa caixinha de correio em vídeo um de seus livros com essa capa nova, no mesmo estilo de "A outra face", mas acho que era preto com amarelo. Era "A ira dos Anjos" o livro, e a capa fez toda a diferença.
    Resenha ótima!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada desse autor. mais fiquei bastante interessado depois de ler essa sua resenha, o livro parece ser ótimo mesmo. Já esta na lista de desejados.
    Sua resenha esta fantástica, parabéns!
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada do Sidney, mas ganhei dois livros dele e quando puder, vou lê-los, já ouvi falar muito bem dele, é um dos escritores que precisava ler esse ano, assim como Agatha Christie e Jane Austen, que ainda não tenho nenhum livro. rs Enfim, a história é interessante e a forma de como escreveu que Sidney narra me interessou ainda mais a ler, não tenho esse livro em casa ainda, vou ler Nada dura para sempre ainda.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Eu acho os livros do Sidney Sheldon excelentes. Ja li varios livros dele e nenhum me decepcionou.
    Ainda nao li A Outra Face mas espero ler em breve.

    bjs.

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada dele, mas ao contrário de você não ouvi falarem mal não, é só falta de vergonha na cara mesmo! hehe...

    Esse aí parece indicado pra ser o primeiro, né? :) Começar com o pé direito é importante!!

    ResponderExcluir
  6. Perseguição e psicologia? Receita perfeita para mim! Até penso em fazer psicologia e me especializar em criminalística, rs.

    Não conhecia esse livro. Sua escola a mandou ler ele? Que escola bacana! A minha antiga só mandava obras sofríveis. :/

    Nunca li algo do Sidney. Acho que é hora de começar. Grata pela dica.

    Beijos,

    Fátima Menezes - @fatimamd
    http://recantodecaliope.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Ah não sou chegada no tipo, mas pareceu um livro muito bom com esse lance psicologico. Sheldon é clássico não é? To precisando ler clássico. As capas dessa edição nova ficou bonita mesmo. Ah muito boa sua resenha.

    ResponderExcluir
  8. Já li tanto Sheldon, mas esse ainda não li. Na biblioteca do colégio tinha e acabei lendo bastante dele. Só não lembro direito de todos os nomes. Ótima sua resenha. Adoro livros investigativos e com bastante tensão psicológica. Lembrei de série lendo essa resenha, mais um na lista! Bjo!

    ResponderExcluir
  9. Tenho um amigo que ja leu vários livros do autor, segundo ele, o autor escreve bem demais, espero ter a chance de ler também.

    ResponderExcluir
  10. esses tipos de livros não gosto muito de ler, pois sou muito curioso e as vezes sem paciencia ae ja fic na tentação de pular 5 paginas rs :P

    ResponderExcluir
  11. Oi..

    Eu gosto dos livros do Sidney Sheldon, e com esse livro não podia ser diferente. Só tenho uma reclamação com relação a esse livro a capa dele é muito sem graça..

    ResponderExcluir
  12. Li quando eu tinha uns 12 anos...achei na biblioteca da escola um monte de livro do Sidney Sheldon...adorei!

    ResponderExcluir
  13. Gostei da sua resenha e pelo que parece, este livro tem uma boa história e que faz prender deste o inicio da leitura. Fiquei com vontade de ler e descobrir o misterioso assassino. Eu julgo muito os livros pela capa e isso pesa na hora de comprar um livro novo e, realmente as capas dos livros do Sheldon não são bem atrativas. Mas a sua resenha me fez mudar de ideia em relação aos livros dele. Escreve mais resenhas sobre os livros dele, e inclusive os de romances.

    ResponderExcluir
  14. Eu amo mistérios policiais e gosto do Sidney Sheldon, apesar de ele não fazer tanto sucesso aqui...Creio que vou gostar muito desse livro.

    Acho ótimo um livro sem tanta enrolação...As vezes os autores querem tanto explicar e caracterizar que a história se perde.

    Thais Vianna
    @dathais

    ResponderExcluir
  15. Eu gosto muito dele, e aqui no Brasil, me surpreende que qdo falamos dele, a maioria das pessoas fazem cara de nojo. Cara, ele é um divo, como assim essa cara?
    Ainda nao li esse, mas adorei mesmo a trama, psicanalista usando seus estudos para desvendar a mente de um crimonoso, uau, deve ser fascinante!

    ResponderExcluir
  16. Amei a resenha!!! Sheldon é o cara!

    ResponderExcluir
  17. Adoro os livros do Sidney Sheldon, e conte-me seus sonhos dele foi o primeiro livro que não era infantil que eu li tb, mas eu á tinha 12 nessa época...
    Ainda não li a outra face mas com certeza vou procurar ler, parabéns pela resenha

    ResponderExcluir
  18. eu amo os livros do Sidney Sheldon. Amo histórias de suspense, mas ainda não li esse livro. Amei a resenha e já deixei anotado para procurar para ler.

    ResponderExcluir

Respeito é bom e eu gosto.
Não use palavras grosseiras, seja educado.
O blog é um lugar amigável, aja de acordo.